Buscar
  • Hildebrando Ribeiro

Vai ter procrastinação em 2020?

Quando o assunto é procrastinação, sou o maioral no assunto, o rei do deixe para depois. É fato, a procrastinação me persegue.


Acaso ache mais conveniente, ouça este podcast ou assista o vídeo! Inclusive, ressalto que este é o primeiro post aqui do blog que além de gravar o áudio para o Clã Laranja Podcast, que eu já fazia, também gravei um vídeo que está disponibilizado em meu canal Hildebrando Ribeiro do YouTube.



Image by Gerd Altmann from Pixabay



Pois bem, embora eu esteja perguntando se em 2020 haverá procrastinação, em 26 de agosto de 2019 eu já havia declarado que nunca mais iria deixar para depois uma tarefa a ser realizada agora. Por isso, postei no YouTube meu primeiro vídeo da seção Quase Stop Motion, que eu dei o título de O fim da procrastinação.


Cara, a partir daquele mês de agosto eu declarei a mim mesmo o fim da MINHA procrastinação. Eu estava feliz, já que iria cumprir as tarefas que eu havia estabelecido. Não mais deixaria elas jogadas para outro dia que nunca aparecia.


Esta minha resolução do FAÇA AGORA foi tão firme que após o lançamento deste meu primeiro vídeo, eu lancei os 6 primeiros podcasts do Clã Laranja, bem como os posts para este meu blog.


Estava tudo perfeito, até que…


Voltei a mergulhar no oceano da procrastinação


E você, também é perseguido por ela, a terrível procrastinação? Se é, como você imagina ela?


Bem, para mim ela é igual aos personagens da animação Divertida Mente, produzida pelo estúdio Pixar e lançada em 2015.


Em Divertida Mente, há cinco personagens principais: Alegria, Raiva, Nojo, Tristeza e Medo, cada um de uma cor. Estas emoções são como minúsculas pessoas que vivem na cabeça de uma garotinha. E todos os humanos que estão no filme também tem em suas cabeças estes minúsculos seres que, por meio de um painel de controle, influenciam as ações e memórias destes humanos.


Para mim, eu vejo a procrastinação como um personagem de Divertida Mente. Ela seria na minha cabeça um dos principais personagens e de cor marrom, conhecido como “Depois eu faço”.


E na minha mente, ela está disputando a liderança como em uma corrida da Fórmula 1.


Mas, e sempre há o mas…




O autor Nassim Taleb não pensa sobre a procrastinação de forma sempre ruim, pelo contrário, ele acha que ela é boa e dar razões bem pertinentes acerca de sua opinião. Taleb expôs suas ideias no subcapítulo O elogio à procrastinação, de seu excelente livro Antifrágil: Coisas que se beneficiam com o caos, lançado pela Editora Best Business.





O ponto de vista do Taleb é intrigante, vamos ver algumas passagens deste elogio à procrastinação.


“Há uma expressão em latim, 'festina lente', que significa 'apressa-te devagar'. Os romanos não foram os únicos antigos a respeitar o ato da omissão voluntária. O pensador chinês Lao Tzu cunhou a doutrina do wu-wei, a ‘conquista passiva’. Poucos compreendem que a procrastinação é nossa defesa natural, deixando que as coisas cuidem de si mesmas e exerçam sua antifragilidade; ela é resultado de algum nível de sabedoria ecológica ou naturalista, e nem sempre é algo ruim — no nível existencial, ela é meu corpo rebelando-se contra as armadilhas.”

“No entanto, alguns psicólogos e economistas comportamentais parecem acreditar que a procrastinação é uma doença a ser medicada e curada.”

“E as empresas farmacêuticas podem, um dia, inventar uma pílula para isso.”

“Os psicólogos e os economistas que estudam a 'irracionalidade' não percebem que os seres humanos podem manifestar o instinto de procrastinação somente quando não há nenhuma vida em perigo. Eu não postergo quando vejo um leão entrar em meu quarto ou quando a biblioteca de meu vizinho começa a pegar fogo. Eu não postergo quando sofro uma lesão grave.”

Poucos conseguem chegar à conclusão lógica de que a vida deve ser levada considerando-se a procrastinação algo benéfico, uma forma de tomar decisões com base no risco naturalista. Para ser franco, seleciono a escrita dos trechos deste livro por meio da procrastinação. Se adio a escrita de uma seção, ela deve ser eliminada. Isso é ética pura: por que eu deveria querer iludir as pessoas escrevendo sobre um assunto que não me desperta qualquer motivação natural?”

“Na verdade, nós, seres humanos, somos muito ruins ao filtrar informações, principalmente as de curto prazo, e a procrastinação pode ser uma maneira de filtrar melhor…”



Em parte, concordo com o Nassim Taleb. O ato de procrastinar filtrar melhor as ações que tomaremos, pois refletimos mais sobre as atitudes que queremos executar.


Contudo, acho que reflexão é a única coisa positiva da procrastinação.


Se eu procrastino, eu não ajo, eu não escrevo, você não pode ler um novo post no blog e isto é péssimo.


Vou dar um outro exemplo do quanto é ruim.


Depois do lançamento do vídeo O fim da procrastinação, a ideia era que eu lançasse um vídeo por mês para o Quase Stop Motion. Então, eu me pus a executar a segunda tela para a realização da animação.


Como eu continuei no deixe para depois, até agora não lancei este meu segundo vídeo.


Entretanto, não pense que eu desistir. Continuo na luta contra um cara bonitão que vejo todos os dias no espelho. O cara é foda! Inclusive, já enviei uma mensagem para os personagens que estão em minha mente: CONTROLEM O PROCRASTINADOR, CARAMBA!!!!


Deixo a dica do extraordinário livro Antifrágil: Coisas que se beneficiam com o caos, do Nassim Taleb.


Um grande abraço!

Hildebrando Ribeiro

10 visualizações

SEJAM BEM VINDOS!

Curtam as postagens no blog, os podcasts do Clã Laranja e os vídeos do Quase Stop Motion.

  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco

Cadastre-se em minha Newsletter

Seja notificado sobre os próximos artigos, podcasts e vídeos.

© 2019 Hildebrando Ribeiro